Você está Aqui: Início

Top Internacional - Audi pronta para a grande final do FIA WEC no Brasil

E-mail Imprimir PDF

( 14 Votos )

•    Batalha pelo título de vice-campeão dos fabricantes e para os pilotos
•    Tom Kristensen encerra carreira profissional
•    Um visual todo especial para o #1 R18 e-tron quattro

O Brasil sediará a final do Campeonato Mundial de Endurance da FIA (WEC) pela primeira vez. No dia 30 de novembro a oitava etapa 2014 do WEC será realizada em Interlagos, em São Paulo, marcando o ineditismo de ser a primeira vez na história da categoria que título do campeonato de fabricantes é definido na última corrida da temporada. Aliás, a Audi levou o titulo de campeã mundial nas duas temporadas anteriores, 2012 e 2013 e esta é a primeira vez que é efetivamente desafiada.

Para o dinamarquês Tom Kristensen, a corrida no Brasil marca o fim de sua carreira em corridas profissionais, pelo que, se para a Audi este é apenas o final da temporada, para Tom Kristensen a prova de seis horas será o final de sua longa e vitoriosa carreira como piloto de corridas. O nove vezes vencedor de Le Mans fará seu último evento como um piloto de corridas profissional em São Paulo, mas continuará sua associação com a Audi, como representante e sócio da Audi Sport.

"A pista de Interlagos está no calendário pela última vez, ou até que haja um novo aviso. O circuito é relativamente curto, mas um grande traçado para nós pilotos. Há muitas curvas interessantes lá, onde nós estamos pilotando no sentido anti-horário e as diferenças verticais podem ser claramente sentidas. O prazer de dirigir um carro esporte LMP é único e estou esperando por uma ‘grande finale’ que, sem dúvida, vai ser muito emocionante, porque estarei encerrando lá minha carreira como piloto profissional", disse o dinamarquês de 47 anos, que estabeleceu a volta mais rápida da corrida no Brasil no ano passado.

Juntamente com seu companheiro de equipe, o brasileiro Lucas di Grassi, o especialista em corridas de resistência, de 47 anos de idade, estará lutando até o fim por um lugar de topo no Campeonato Mundial. O dinamarquês e o brasileiro estão com 102 pontos na tabela do campeonato e ainda tem chances matemáticas de conquistar o posto de vice-campeão, enquanto o seu team-mate Marcel Fässler, André Lotterer e Benoît Treluyer estão com 117 pontos e são, atualmente, os segundo colocados na classificação. Com apenas um piloto de cada equipe, Toyota e Porsche também estão nessa corrida pelo titulo para o lugar de vice-campeão. Dessa forma está garantido que a batalha na terra da garoa vai ser particularmente emocionante.

A classificação entre os fabricantes também ainda não foi decidida. Pelo menos teoricamente ainda há uma chance da Audi conquistar o título em Interlagos, já que está atrás do líder da classificação por 40 pontos e 44 pontos ainda estão sendo disputados no Brasil. Embora a marca dos quatro anéis seja o único fabricante a voltar para casa sem pontos em uma das sete rodadas da temporada realizada até agora, a equipe conseguiu adiar a decisão do título para a etapa final. Os dois últimos anos viram a Audi levando o título do campeonato mundial de construtores de forma antecipada – com o terceiro na última corrida da temporada de 2013 e, surpreendentemente, após apenas quatro das oito rodadas em 2012.

Na atual temporada os novos campeões só serão definidos em 30 de novembro. O cenário para a decisão será fornecido pelo repleto de tradição, Autódromo José Carlos Pace, na maior das metrópoles brasileiras – um traçado que a maioria dos pilotos gosta muito. Suas mudanças de plano de altitude durante o curso de uma volta e suas desafiadoras seções de curvas a caracterizam, com facilidade, como uma pista de pilotos clássicos. Essas características o distinguem, claramente, da maioria dos circuitos mais modernos. O novo asfalto, que vai afetar a aderência e desgaste de pneus, também contribuirá para um aspecto novo na edição deste ano.

"Estamos muito contentes em voltar para o Brasil, até porque no ano passado nós comemoramos lá o sucesso. Além disso, temos um piloto brasileiro na nossa equipe, que está decidido a fazer uma boa apresentação para seus fãs. Mas temos de proceder a partir do pressuposto de que, sob as normas em vigor, a situação será claramente mais difícil para nós do que na temporada passada", explicou Dr. Wolfgang Ullrich, Chefe da Audi Motorsport. Quem acompanha atentamente seu trabalho sabe que sempre pode aparecer uma ás escondido na manga.

Já Chris Reinke, Chefe da LMP lembrou que o novo asfalto de Interlagos e a costumeira possibilidade de chuvas, podem ser fatores decisivos na disputa pela vitória e pelo titulo: "A etapa final da temporada será uma corrida com diversos desafios. É claro que é uma pista clássica, pelo que nossos pilotos estão muito ansiosos. O circuito recebeu uma recentemente nova superfície de asfalto, com condições de aderência que não ainda conhecemos. Além disso, a corrida é realizada em uma época do ano que abriga um risco relativamente elevado de chuva e isso pode causar algumas surpresas na corrida. Mas nós estamos muito ansiosos para todos esses desafios".

"A rodada no Brasil foi um grande evento em cada um dos últimos dois anos. Um ano atrás, nós ganhamos lá e é claro que gostaria de fazer uma boa exibição novamente este ano. Para o meu esquadrão estou esperando por um fim de semana de corrida que não seja tão turbulento como foi recentemente no Bahrain", finalizou Ralf Jüttner, Team Director do Audi Sport Team Joest

Mas a corrida não é uma questão importante apenas por razões desportivas para a Audi. Em outubro, a empresa aumentou suas entregas no mercado brasileiro em 84,5 por cento, em comparação com o ano anterior. Isso significa que a demanda pelos modelos Audi dobrou para 10.866 no lapso de tempo de apenas um ano. Mais significativo ainda é que a partir de 2015 a Audi será novamente representada “fisicamente” neste mercado, com uma unidade de produção localizada em São José dos Pinhais, no Paraná. Portanto, o interesse mercadológico também é de grande importância para a Audi.

Para Lucas di Grassi esta será sua oitava etapa ao volante de um Audi neste ano e com um sabor especial, já que será uma apresentação no “quintal de casa”. O piloto da Audi, nasceu em São Paulo há 30 anos e dois anos atrás competiu lá pela primeira vez no WEC pela Audi Sport Team Joest. Nesta etapa final ele vai estar vestindo um macacão de corrida especial que terá predominância da Aethra, fornecedora automotiva local e parceira da Audi Sport, bem como terá o splitter aerodinâmico do #1 R18 e-tron quattro sporting “enfeitado” com as cores nacionais brasileiras e o logotipo da Aethra.

"Eu sou de São Paulo, amo esta pista e me lembro muito bem da minha primeira corrida lá com a Audi Sport em 2012. É por isso que o final da temporada será um evento especial para mim, pois agora, pela primeira vez, a minha casa é também a rodada final da temporada, em qual a minha família, meus amigos e muitos fãs estarão me visitando. Os brasileiros apoiam motorsport com grande entusiasmo. A pista com o novo asfalto, obviamente terá mais aderência e isso é positivo", esclareceu o piloto brasileiro de 30 anos de idade, que aproveitou para detalhar como é acelerar fundo em Interlagos: - "Interlagos tem uma diferença clara de muitos circuitos modernos, pois é uma das duas únicas pistas do calendário que são percorridas no sentido anti-horário e as diferenças verticais, de subidas e descidas, podem ser claramente sentidas. Já na primeira sequencia de curvas, os freios ao entrarem em ação em uma forte descida, param tanto as rodas que podem facilmente bloquear lá. O ápice nesta combinação esquerda-direita também é incomum. Entre as terceira e quinta curvas, a pista é rápida e fluida, mas depois temos de nos ajustar a um trecho muito sinuoso. A Curva 13 (Junção) é seguida por uma longa subida, um setor em que temos que acelerar mais cedo e de forma eficiente”.

O francês Loïc Duval, segundo colocado no Brasil 12 meses atrás, faz coro com di Grassi. Duval, Di Grassi e Kristensen dividirão o comando do #1 Audi R18 e-tron quatro do Audi Sport Team Joest e deixa escapar que quer estar no alto do pódio: "Pensar sobre o Brasil me dá uma sensação muito agradável. Estamos todos de bom humor e muito animados sobre esse evento. Em Lucas temos um brasileiro na nossa equipe, piloto para quem a corrida é na sua casa. Obviamente, nós gostaríamos de dar o nosso melhor na frente de sua torcida".

Como a “tripulação” do #1 Audi R18 e-tron quattro, os pilotos do outro carro da equipe Audi também estão otimistas e prontos para bisar a vitória de 2013. "São Paulo não é apenas uma pista normal de corridas, mas sim um circuito rico em tradição. Gosto da pista e, particularmente, muito de suas mudanças de elevação. No ano passado, fomos rápidos lá e ganhamos, mas este ano a competição tornou-se mais feroz. Se chover a corrida pode se tornar definitivamente turbulenta. Vamos dar o nosso melhor", contou o tcheco Marcel Fässler, que venceu a corrida do ano passado, com André Lotterer e Benoît Treluyer.

Seu companheiro de equipe e parceiro na condição do #2 Audi R18 e-tron quatro, Andre Lotterer, cravou, recentemente, a volta mais rápida da corrida no Bahrein e quer repetir o resultado que conquistou em Interlagos na prova de 2013: "O final da temporada será realizado em uma pista fantástica e o ambiente no Brasil é simplesmente legal. É ótimo voltar a um local em que nós vencemos anteriormente. Estou esperando que nós sejamos novamente forte este ano e estamos apontando para um lugar no pódio, para terminar o ano com uma nota positiva".

O francês de 37 anos de idade, Benoît Treluyer, é outro fã declarado de Interlagos e deixa isso claro: "Nós pilotos estamos muito ansioso para completar a oitava etapa. O circuito é verdadeiramente clássico e manteve as suas características - a partir das instalações do pit lane até a configuração de pista. Mesmo quando criança, eu costumava assistir às corridas do GP do Brasil de F1 na televisão. Hoje, nós somos os únicos a oferecer um espetáculo para os fãs em Interlagos. Especialmente as duas primeiras voltas serão muito emocionantes".

Conheça mais sobre os pilotos da Audi na 6 Horas de São Paulo:

  • Lucas di Grassi (BR): *1 agosto 1984 em São Paulo (BR), residência: Monaco (MC); casado com Anna; altura: 1,79 m; Peso: 75 Kg; Piloto da Audi desde 2012; Vitórias Le Mans: 0; Corridas no WEC: 10; Vitórias do WEC: 0; Pole positions no WEC: 0; voltas mais rápidas do WEC: 1; melhor resultado WEC em São Paulo: P3
  • Loïc Duval (F): *12 junho de 1982, em Chartres (F); Residência: Genebra (CH); casado com Gaëlle, dois filhos (Hugo e Martin); altura: 1,78 m; Peso: 70 Kg; Piloto da Audi desde 2012; Vitórias Le Mans: 1; Corridas no WEC: 17; Vitórias no WEC: 4; Pole positions no WEC: 2; voltas mais rápidas no WEC: 1; melhor resultado WEC em São Paulo: P2
  • Marcel Fässler (CH): *27 de maio de 1976 em Einsiedeln (CH); Residência: Gross (CH); casado com Isabel, quatro filhas (Shana, Elin, Yael e Delia); altura: 1,78 m; Peso: 78 kg; Piloto da Audi desde 2008; Vitórias Le Mans: 3; Corridas no WEC: 23; Vitórias no WEC: 8; Pole positions no WEC: 2; voltas mais rápidas no WEC: 1; melhor resultado WEC em São Paulo:P 1
  • Tom Kristensen (DK): *07 de julho de 1967 em Hobro (DK); Residência: Hobro (DK); solteiro (parceira: Hanne), dois filhos (Oliver e Oswald) e uma filha (Carla Marlou); altura: 1,74 m; Peso: 72 Kg; Piloto da Audi desde 2000, Le Mans vitórias: 9; Corridas no WEC: 23; Vitórias no WEC: 4; Pole positions no WEC: 0; voltas mais rápidas no WEC: 2; melhor resultado WEC em São Paulo: P2
  • André Lotterer (D): *19 de novembro de 1981 em Duisburg (D); Residência: Tóquio (J); solteiro; altura: 1,84 m; Peso: 74 Kg; Piloto da Audi desde 2010; Vitórias Le Mans: 3; Corridas no WEC: 23; Vitórias no WEC: 8; Pole positions no WEC: 4; voltas mais rápidas no WEC: 6; melhor resultado WEC em São Paulo: P1
  • Benoît Treluyer (F): *07 de dezembro de 1976 em Alençon (F); Residência: Gordes (F); casado com Melanie, um filho (Jules); altura: 1,78 m; Peso: 68 kg; Piloto da Audi desde 2010; Vitórias Le Mans: 3; Corridas no WEC: 23; Vitórias no WEC: 8; Pole positions no WEC: 3; voltas mais rápidas no WEC: 2; melhor resultado WEC em São Paulo: P1

Todos os vencedores em São Paulo (desde 2007)

•    2007 - Gené/Minassian (Peugeot)
•    2012 - Lapierre/Wurz (Toyota)
•    2013 - Fässler/Lotterer/Tréluyer (Audi)

Informações WEC sobre a pista de Interlagos

  • Comprimento: 4,309 km
  • Duração da prova: 6 horas
  • Recorde de qualificação nesta pista: Stéphane Sarrazin (Peugeot), 1m 18.787s (196,890 kmh), 08 de novembro de 2007
  • Recorde de corrida nesta pista: Marc Gené (Peugeot), 1m 21.027s (191,447 kmh), 10 de novembro de 2007
  • Pole position 2013: Marcel Fässler/Benoît Treluyer (Audi), 1m 21.303s (190,797 kmh), 31 de agosto de 2013
  • Volta mais rápida em 2013: Tom Kristensen (Audi), 1m 21.177s (191,094 km/h), 01 de setembro de 2013

Títulos do Campeonato Mundial FIA WEC

•    2012 Marcel Fässler/André Lotterer/Benoît Tréluyer (Audi)
•    2013 Loïc Duval/Tom Kristensen/Allan McNish (Audi)
•    2014 Sébastien Buemi/Anthony Davidson (Toyota)

Confira a Programação da 6 Horas de São Paulo:

Sexta-feira 28 de novembro
13.00-14.30 Treino Livre 1
17,30-19,00 Treino livre 2
Sábado, 29 de novembro
10,00-11,00 Treino Livre 3
15,20-15,45 Qualifying LMP1 e LMP2
Domingo, 30 de novembro
13,00-19,00 – Corrida de 6 horas

 

Última atualização ( Qui, 08 de Dezembro de 2016 19:40 )  

Adicionar comentário

Todos os Comentários enviados estão sujeitos a aprovação pelos administradores do site Planet Car para a sua publicação.
O Planet Car reserva-se ao direito de modificar ou excluir quaisquer trechos que eventualmente possam ferir a ética e os bons costumes , assim como denegrir a imagem de terceiros.
Os comentários publicados não necessariamente refletem os ideais do Planet Car , e são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores.
Para ter seu AVATAR exibido , inscreva-se no serviço www.gravatar.com (é gratuito)


Código de segurança
Atualizar